Ter razão ou ser feliz é a questão

Vive-se num mundo em completa transformação. Aquilo que o mundo está a assistir, lembra o ensaio geral de uma grande orquestra. O palco está mergulhado na mais caótica confusão, cada músico tocando o seu instrumento. É a desordem total…, todos os músicos ensaiam fora do contexto da grande obra musical. Quem assiste pela primeira vez àquela confusão de sons, jamais poderá imaginar que se prepara uma obra melodiosa, capaz de acalmar os corações mais feridos e apaziguar a mente dos mais ansiosos.

2018 é mais um ano para a grande afirmação da nova era, um novo homem, para uma nova humanidade.

Começamos o ano com um tema muito debatido, mas essencial ainda para todos que não tiveram 2017 como o melhor ano das suas vidas, ou que não acabaram realizados e felizes. O querer ter razão demonstra um apego à velha e ferrugenta filosofia materialista. Qualquer um de nós tem como experiência o facto de as coisas não são como parecem. Mas se todos temos essa experiência, porque é que continuamos a querer ter razão num mundo onde cada um de nós faz o melhor que sabe e pode?

Venha participar nesta palestra e fique a saber como pequenos conceitos pré-concebidos, aparentemente inofensivos, podem mudar radicalmente a nossa realidade.

Aguardo-te.

Vem munido de tuas dúvidas e questões.

21h Lisboa,
19h Brasília,
23h Luanda,
21h Londres,
22h Madrid,
16h New York
Link de acesso à sala:
Informo que o número de lugares na sala é limitado.
Aparece, e tira as tuas dúvidas!
António Fernandes